Cuidados com a pele (parte I)

Geralmente, as pessoas pensam que a pele é apenas uma casca. Entretanto, a pele – e sua aparência – é uma verdadeiro termômetro da saúde do organismo, refletindo suas deficiências. Isso significa que os cuidados começam com a escolha daquilo que se consome: alimentos, líquidos, ar e cosméticos.

Além disso, é importante manter uma rotina de limpeza e hidratação, com o uso de produtos puros e livres de química nociva.

Cuidar da pele não é apenas um impulso, fruto da vaidade; é também uma maneira de zelar pela saúde.

Da mesma forma que devemos consumir alimentos naturais, livres de toxinas e orgânicos sempre que possível, é preciso escolher cosméticos saudáveis. Lembre-se que a pele também absorve toxinas presentes em cosméticos ou qualquer outra substância e através da corrente sanguínea é levado para o fígado que precisa processar tudo isto.

entenda sua pele

A pele é um orgão – o maior do corpo humano – que, além de influenciar na aparência, também possui muitas funções. Primeiro, é uma barreira física para agentes patogênicos. Segundo, dá o sentido do tato. Terceiro, ajuda a manter a temperatura do organismo, armazena e sintetiza a vitamina D. É parte do sistema excretor, absorve oxigênio e outros nutrientes. Resumindo, a pele é um orgão bastante ativo: bilhões de celulas das três camadas – epiderme, derme e hipoderme – trabalham juntas para dar conta de todas essas funções.

AS CAMADAS DA PELE

A EPIDERME é a mais superficial, formada de células que se sobrepõem umas as outras, como telhas em um telhado e são ligadas por proteínas. A camada mais profunda é a basal, onde se formam todas as células da epiderme; sua função é exatamente repor essa camada com células novas, conforme as mais superficiais vão morrendo. Esse processo leva de 20 a 28 dias, dependendo da faixa etária (quanto mais idade, mas tempo demora).

água: o segredo
 

Trinta por cento da epiderme é constituída de água. Se quiser uma pele hidratada, é essencial tomar a quantidade de água satisfatória, diariamente. O processo em que a água vai do sistema digestório até a superfície da pele é chamado de perda de água transepidérmica.

 

Se a pessoa não está suficientemente hidratada, o organismo interrompe esse processo, de modo a reter as reservas no organismo. O resultado é o ressecamento das camadas mais superficiais. Resolver esse problema, porém, é muito fácil; basta tomar seis copos de água por dia e alimentar-se com muitas frutas e verduras, todas ricas em água.

Comentários